Obama une decisões de política e sua fé em evento presidencial

16:34

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, adotou um tom marcadamente mais político em seu discurso no National Prayer Breakfast (Café de Oração Nacional, em tradução livre ao português), na manhã desta quinta-feira, 2.

Para a ocasião, que ocorre 10 meses antes da eleição presidencial, foram convidados proeminentes líderes evangélicos, como o Dr. Richard D. Land, presidente da Convenção de Ética da Batista do Sul, Comissão de Liberdade Religiosa e editor executivo do The Christian Post.

O presidente falou sobre suas posições nas políticas públicas, incluindo as polêmicas decisões de companhias de seguros de saúde restringirem pessoas com histórico de doença e a redução de incentivos fiscais para investimentos de altos valores. Em seu discurso, ele citou vários trechos populares da Bíblia.

"[...] quando eu falo para nossas instituições financeiras jogarem pelas mesmas regras que as pessoas na rua... ou certificando-se que os emprestadores inescrupulosos não estão tirando proveito dos mais vulneráveis, é porque eu realmente acredito que isso vai tornar a economia forte para todo mundo", disse Obama.

"Mas eu também faço isso porque sei que os países vizinhos foram feridos e tratados de forma injusta nos últimos anos, e acredito na ordem de Deus para ‘amar o próximo como a ti mesmo '. "

O discurso de Obama na edição do ano passado deste mesmo evento havia sido muito mais sobre sua fé pessoal e a vida familiar. Na ocasião, ele falou sobre a madrinha de suas duas filhas que o ajudou a organizar grupos de oração para ele e todo o país, e sobre seus hábitos de oração pessoal. Ele repetiu este ano a história de sua educação não-religiosa e como veio a se tornar um cristão.

Nesta 60ª edição do evento, o discurso presidencial foi marcada pela tentativa de Obama de fazer da sua controversa política econômica um caso Bíblico.

"Quando eu falo responsabilidade compartilhada é porque eu realmente acredito que em um momento em que muitas pessoas estão lutando, num momento em que temos enormes déficits, é difícil para mim pedir empréstimos a idosos de renda fixa, jovens estudantes, ou famílias de classe média que mal conseguem pagar as contas sozinhos ", disse o presidente. "E eu penso comigo, se eu estou disposto a abrir mão de algo como alguém que tem sido extraordinariamente bem-aventurado, e desistir de alguns dos benefícios fiscais, eu realmente acho que isso vai fazer diferença na economia”.

"Mas para mim, como cristão, também coincide com ensino de Jesus, que diz que ‘para quem muito é dado, muito será exigido ‘".

Pastor Joel C. Hunter, conselheiro espiritual de Obama, comentou ao The Christian Post depois do evento sobre a decisão do presidente de amarrar no discurso a política e sua fé.

"Ele (Obama) fez vários comentários de que isso não só faz sentido econômico, mas também faz sentido moral", disse Hunter, pastor sênior da Northland, uma Igreja perto de Orlando. "Então ele se certificou de que entendemos que era uma extensão de sua própria fé cristã."

"Ele está tentando fazer conexões entre o que está realmente acontecendo na esfera de decisão política e a fé. Então, ele está dizendo que essas políticas que estamos fazendo não é apenas uma questão de negócios, mas também uma questão do que a nossa fé nos disse para fazer. "

Enquanto Obama citava versos da Bíblia, ele parecia ir além da sua própria religião. Ele mencionou as palavras "Islã" ou "islâmico" três vezes, "judaísmo" ou "judeus" três vezes, e "hinduísmo" uma vez.

O presidente também chamou a atenção para os Pastores Joel C. Hunter e Jakes TD, da Casa do Oleiro. Mas apenas Hunter esteve presente no Café de Oração. O The Christian Post confirmou com um porta-voz do pastor texano Jakes que ele não pôde comparecer ao evento por já ter compromissos marcados anteriormente.

Também estavam presentes o diretor do Instituto nacional de Saúde, Francis Collins e o autor do bestseller “Bonhoeffer: Pastor, Martyr, Prophet, Spy and Amazing Grace: William Wilberforce and the Heroic Campaign to End Slavery”, Eric Metaxas.

A primeira-dama Michelle Obama e o vice-presidente Joe Biden também marcaram presença.
O evento é organizado por membros do Congresso, em nome da organização The Family. A primeira edição ocorreu em 1953, quando os membros do Senado e da Câmara dos Deputados, juntamente com o presidente Dwight D. Eisenhower, estabeleceu a presidencial “Prayer Breakfast”. A tradição continua até hoje, com todos os presidentes presentes, desde Eisenhower.

O objetivo do evento é para os líderes das nações, incluindo aqueles em setores empresariais e outros, se reunirem com o ideal de rezar para encontrar "o caminho melhor", encorajar uns aos outros e apoiar o presidente e sua família.

You Might Also Like

0 comentários

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images